A INCRÍVEL LINGUAGEM DAS ABELHAS, A COMUNICAÇÃO DA NATUREZA

41 visualizações19 de out. de 2021

Porteira frouxa é muito tempo antes dos homens pintarem as cavernas ou começarem a contar histórias ao lado de fogueiras as abelhas já viviam por aí Juninho do Ruanda e conversando esses insetos amarelinhos tão importantes do nosso ecossistema criaram com o passar devolução uma maneira única e fantástica de iniciar uma conversa de discutir de gerar opiniões e até mesmo de conflitos ideológicos Pode parecer exagero visto assim de primeira mas não é o mundo da comunicação .

   Abelhuda é muito maior do que a gente pode imaginar .

   E tem como finalidade como destino como consequência uma coisinha bem boba aí só o destino de toda a colônia 1 e esses pequenos insetos amarelos e pretos que insistem em nos irritar pousando bem em cima daquele pudim Maroto que você ia comer depois do almoço existem há muito mais tempo que nós meros humanos nós estamos aqui há cerca de 250 Mil .

   Anos as abelhas a cerca de 130 milhões de anos há muito tempo atrás na .

   Ilha do Sol começaram a surgir do solo ainda sem muito Carisma algumas plantas diferentes mais bonitas mas coloridas e com adversidade promissora como as conhecemos hoje as lindas flores porém essas plantas de um problema muito grande quando o assunto é a reprodução .

   Afinal elas estavam ali paradas plantadas no mesmo lugar como fazer para dar aquele chavequinho no pé da pétala de outra flor então para que o pólen pudesse sair da florais chegar até a flor B só existia uma única alternativa o vento como um casal apaixonado jogando em garrafas ao mar as flores jogavam seus pólens pelo ar na esperança de que um dia chegasse uma outra flor presa ao chão em algum canto perdido desse mundo obviamente há chances de sucesso eram muito pequenas quando você dependia só de uma alternativa para movimentar todo esse pólen aí então bonita como sempre linda como sempre a evolução foi alterando isso de pouquinho em pouquinho transformando o pólen deixando ele mais .

   Atrativa para os insetos e transformando os próprios bichinhos Deixando as patas mais longas e o corpo mais peludo por podem poder grudar nele e tal qual o Venom .

   Eddie Brock uma relação mútua de independência começou os insetos se alimentavam do Polo é importante dependiam dele e .

   As Flores necessitavam dos insetos para levar os quatro cantos os seus pedacinhos cada vez mais espécies de flores surgiram .

   Afinal elas tinham que ganhar da concorrência seja pelas novas pétalas azuis ou amarelas que não existiam antes ou pelas novas curvas altura e assim vai voa .

   E aí indo de flor em flor de canto em canto’ as abelhas e os insetos repleta de polo em todo o seu corpo deixavam cair no meio do caminho ali bem estiloso podem ir em um pouquinho em cada canto fazendo a linda maravilhosa majestosa polinização acontecer a e a gente sabe que algumas marcas muito conhecidas por aí utilizam a questão do açucar muito açúcar para atrair mais clientes e mais pessoas para comprar o seu produto certo mas essa estratégia não é nada nova para falar a verdade ela é muito mais antiga do que eu ou você ela surgiu das Flores como eu não tinha mais competição ali no meio visual já tinha atingido todos os tipos todas as cores todos os movimentos possíveis para atrair uma abelha ou uma inseto .

   Eles foram para um outro lado mais genético eles começaram adicionar açúcar ao seu pó e foi nesse momento da história do universo que surgiram .

   Esses animais esses insetos e as estrelas do nosso vídeo .

   As abelhas as abelhinhas bonitinhas que conhecemos hoje são evoluções de vespas enormes e monstruosas que viviam há milhões de anos por esse mundo mas o que difere uma vespa de uma abelha é bem claro a utilização apenas do pólen para alimentação não só para ela própria ficou e as abelhas ainda no jardim de infância mas a parte que mais me fascina meu pequeno talismã em todo esse processo evolutivo que começou há tanto tempo atrás é a fantástica única incrível comunicação que esses insetos criar um carinha curioso assim como eu ou você chamado causando triste que vivia na Áustria no começo do século 20 ficava obcecado pelo comportamento dos insetos ele sabia que tudo no nosso mundo possui um por quê Porque nada criado por meio da evolução não desempenha um papel fundamental em alguma parte do nosso ecossistema Mas o que ele gostava mesmo que ele tinha de um apego pessoal maior eram as abelhas o cinema .

   E.

   A tecnologia/possibilidade de filmar ter imagens e movimento daquilo que seus olhos observam estava começando lá no início do século 20 e vá no xixi a utilizou muito bem para registrar trabalhos científicos entre eles aquele mais importante sobre a vida das abelhas tô precisando lindo visual do interior da Bélgica e um potinho com água e açúcar ele pegava esse recipiente e colocar várias distâncias diferentes da Colmeia ele esperavam uma abelha aparecer e marcava ela de alguma maneira depois ele ficava horas esperando novamente e percebia que essa mesma abelha retornava só que agora acompanhada então ele começou a pensar Como que essa abelha solitária veio até aqui voltou para sua colméia avisou seus parças’ sobre o pote de açúcar e trouxe eles aqui para se refrescar se nós humanos utilizamos a dança .

   E.

   A coreografia para alguns fatores como entretenimento sedução o divertimento as abelhas a utilizam para algo mais importante conversar utilizando o partes do seu corpo .

   E.

   A movimentação de um modo exato em um movimento específico essa abelha .

   Aventureira conseguir explicar com muitos detalhes tudo aquilo que ela queria Digamos que no caminho entre a Colmeia e o prato tivesse uma floresta e ela utilizando o seu a dança e o ângulo do Sol conseguir explicar em qual árvore exata e meio a tantas outras dentro de uma região Tão prolifera todo seu enxame e deveria pousar como muito bem explicado quer dizer com muito bem conhecido nos estudos de várias vezes e na série de TV Cosmos cada movimento junto aos movimentos seguintes constroem uma frase que ela vai poder conversar com as outras abelhas caso ela rebolar-se o ferrão para cima era Claro vou em direção ao sol quando para baixo vou ir na direção oposta ao sol esquerda e direita detalhava o endereço e o caminho para ninguém se perder por mais incrível que pareça o tempo a duração da dança coisa de milho e segundo dizer a duração da cultura jornada ou seja um milissegundo de dança então deveremos var um quilômetro e em termos grosseiros é mais ou menos isso mas não é só para pegar um pouquinho de água com açúcar ou alguma coisa parecida que elas utilizavam a comunicação pelo e elas utilizam muito melhor do que a gente ela sabem conversar e são objetivas e democráticas quando a estação acabava em um novo lugar deveria ser encontrado para Colônia ser formada algumas abelhas aventureiras se lançavam ao desconhecido na disputa para ver qual delas vai encontrar o próximo lá as abelhas tem um lá e pneuzinho de verificar suas coisas tudo absolutamente tudo nesse novo possível talvez futuro lá é inspecionado da altura o clima o espaço absolutamente Cada centímetro mas é na volta dessas abelhas aventureiras que a parte mais legal começa juntas as outras tantas abelhas aquelas que foram na procura de um novo começo dão início a um debate cada uma mostrando as qualidades desses novos locais que descobriram a dança agora retorna cada movimento simboliza algo e como nós quando estamos felizes e agitados para mostrar algo novo a se tiver rebolando com mais vontade na roda de samba é aquela que encontrou as melhores opções para morar mas não pense que convencer as outras abelhas é tão fácil quando convenceu o outro mano fazendo promessas vazias para conseguir o que você tanto deseja Sabe aquela parada de santinho aquelas escolhas egoístas que a gente vê de quatro em quatro anos lá não funciona assim elas são muito mas muito melhores que a gente nem tem o que é parlenda falar eu ver ó canto que depois que rolou essa reunião aí o pessoal voltou e falou a encontrei um app baratinho e tal árvore encontrei uma outra árvore ali que tá meio louco acho que é o lugar certo para gente ficar essas outras abelhas que só escutaram elas agora vão tipo todo ver se é verdade vamos ver se esse cara aí tá falando a real e vou um até lá para ver se aquilo tudo é realidade e como desvio degrasse Tyson Cosmos o ceticismo É um mecanismo de sobrevivência Por incrível que pareça e Por mais difícil que seja admitir que não sejamos a espécie mais inteligente de nosso próprio planeta a que melhor sabe usar comunicação com toda a certeza não as abelhas com seus pólens e ferrões nos mostram que o ato de se comunicar demanda muito mais que apenas uma folha em branco com o microfone precisa de noção colaboração e por fim é empatia afinal de contas estamos todos juntos para bem ou para mal nessa grande Colmeia azul e bom curtiu saber um pouquinho mais sobre o incrível mundo das abelhas então deixa aqui nos comentários Qual o seu inseto Favorito se inscreva para não perder mais nenhum vídeo e até a próxima viagem

Deixe um comentário